Período Ordoviciano

Vida marinha ordoviciana da América do Norte
Ilustração do livro A Sea without Fish © Indiana University Press 
O Ordoviciano, ou Ordovícico, segundo período da era Paleozoica, começou há 488 milhões de anos e terminou há 443 milhões, sucedendo o período Cambriano e precedendo o Siluriano. É subdividido nas épocas Ordoviciano Inferior (a mais antiga), Ordoviciano Médio e Ordoviciano Superior (a mais recente).
O nome vem do latim ordovices, antigo povo celta que vivia na região central do País de Gales.
© Mundo Pré-Histórico
O período foi caracterizado por frequentes terremotos. O mar estava acima do nível atual, e a atmosfera possuía grandes concentrações de gás carbônico. A maior parte das massas continentais confinava-se ao sul, formando o supercontinente Gondwana. Suas terras, invadidas por extensos mares rasos, possuíam agora um clima mais úmido e ameno.
O Ordoviciano foi um período de resfriamento global: mais tarde, uma grande camada de gelo cobriria grande parte do hemisfério Sul.
Visão global da Terra no Ordoviciano
© Dr. Ronald Blakey e Colorado Plateau Geosystems, INC.
(Modificado por Mundo Pré-Histórico)

Estegossauros (Stegosauria)

1.Stegosaurus; 2.Dacentrurus; 3.Wuerhosaurus; 4.Lexovisaurus; 5.Kentrosaurus; 6.Gigantspinosaurus.
Os estegossauros (membros da subordem Stegosauria) são um grupo de dinossauros ornitísquios que viveram do Jurássico ao início do Cretáceo. Carregavam placas ósseas e espinhos ao longo das costas, desde o pescoço até a ponta da cauda, que se afixavam à pele. Muitos também tinham um par de espigões projetando-se dos ombros.

Tapuiassauro - o mineiro do coração de Jesus

(A pedido do leitor Ubirajara Alves Macedo)
© 2011 Sergey Krasovskiy
O tapuiassauro (do grego, "lagarto tapuia", em referência aos índios que habitavam o interior do Brasil na época do descobrimento, os tapuias) é um dinossauro saurópode do fim do Cretáceo, que viveu em planícies desérticas entrecortadas por pântanos e lagos, onde hoje é o Brasil, há 120 milhões de anos. Media 13 m de comprimento, 4 m de altura e pesava 10 toneladas.

Miacis - a mãe de todos os Carnívoros

O Miacis (do grego, "animal mãe") é um gênero extinto de mamífero carnívoro, que viveu do fim do Paleoceno ao Eoceno, na Europa, América do Norte e China. Tinha o tamanho de uma doninha, aproximadamente 20 ou 30 cm, e pesava até 7 kg.

Período Cambriano

A paisagem do Folhelho Burgess, Canadá, durante o Cambriano
Pintura com guache © 
John Sibbick
O Cambriano, ou Câmbrico, foi o primeiro período da era Paleozoica e durou de 542 a 488 milhões de anos atrás. Compreendido entre o período Ediacarano, da era Neoproterozoica, e o período Ordoviciano, de sua era, o Cambriano é dividido em três épocas: Cambriano Inferior, Cambriano Médio e Cambriano Superior, do mais antigo para o mais recente.
© Mundo Pré-Histórico
O nome "Cambriano" deve-se a Cambria, forma latina de Cymru, nome pelo qual os povos antigos que habitavam o País de Gales chamavam suas terras, onde foram achados os primeiros estados rochosos deste período. Rochas e fósseis cambrianos são relativamente raros, sendo o Folhelho Burgess, no Canadá, o principal local em que são encontrados.
No Cambriano, a Terra possuía quatro continentes: os três pequenos próximos aos trópicos eram Laurência (parte central da América do Norte), Báltica (leste da Europa) e Sibéria (oeste da Rússia), entremeados pelo Oceano de Jápeto; além desses, havia o supercontinente Gondwana, ao sul. Como o clima era bem quente, não existiam calotas polares nos mares, e os níveis d'água eram altos.
Visão global da Terra no Cambriano
© Dr. Ronald Blakey e Colorado Plateau Geosystems, INC.
(Modificado por Mundo Pré-Histórico)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...