12 de fevereiro de 2009

Tiranossauro, o rei dos lagartos

© Raúl Martín
O tiranossauro (do grego, "lagarto tirano") viveu no fim do Cretáceo, há 66 milhões de anos, no oeste da América do Norte. Pesava 8 toneladas e media 14 m de comprimento e 5 m de altura.
Apesar de conhecido como feroz predador, acredita-se que era necrófago (que se alimenta da carcaça de animais já mortos), por causa de seus braços minúsculos e fracos, inúteis para caçar. Entretanto, o tiranossauro possuía cérebro desenvolvido, ótima visão e pernas fortes, possibilitando correr a 40 km/h.
Seu crânio media 1,2 m de comprimento, e seus 50 dentes curvos capazes de moer até ossos chegavam a ter 30 cm. A boca imensa poderia abrigar meia tonelada e, somada aos vigorosos músculos do pescoço, exercia uma mordida de 5 mil kg de pressão.
O tiranossauro não vivia em grupo, mas provavelmente o macho e a fêmea andavam juntos, cuidando muito bem dos filhotes. Crânios danificados de tiranossauro comprovam que deveria haver violentas batalhas por comida e fêmeas entre os machos, o que causa a redução do tempo de vida dos indivíduos da espécie.
Em 2009, pesquisadores americanos, ao analisarem pequenas marcas na mandíbula de Sue, o maior e mais bem conservado fóssil de tiranossauro, descobriram que esse dinossauro era afetado por um parasita comum aos pássaros, o Trichomonas gallinae, protozoário que causa lesões graves no bico de aves de rapina.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Subordem: Theropoda
Família: Tyrannosauridae
Gênero: Tyrannosaurus
Espécies: Tyrannosaurus rex e T. bataar
© Mundo Pré-Histórico


Fontes: Wikipédia e Terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.