6 de abril de 2010

Anquilossauros (Ankylosauria)

© Mundo Pré-Histórico

(Atualizado em julho de 2014)

Os anquilossauros (subordem Ankylosauria) são um grupo de dinossauros herbívoros, quadrúpedes e fortemente armados que pertencem à ordem dos ornitísquios (Ornithischia). Eles tinham cabeças pouco elevadas, pescoços relativamente curtos, corpos volumosos e caudas longas, e se alimentavam de plantas baixas.
Semelhantes a tanques de guerra, os anquilossauros eram muito lentos para fugir de predadores e suas garras atarracadas e dentes pequenos eram inúteis perto deles. Por isso, desenvolveram placas e espigões ósseos com revestimento córneo e exibiam couros espessos e duros.
Surgindo pela primeira vez no período Jurássico, os anquilossauros espalharam-se pelos continentes do Hemisfério Norte durante o Cretáceo e chegaram ao Sul, aparecendo também onde atualmente estão a Austrália e Antártica. O único continente em que nunca foram encontrados fósseis de anquilossauros é a África.

Antarctopelta, o primeiro dinossauro descoberto na Antártica.
© Cisiopurple

As armaduras dos anquilossauros se mostram mais eficazes do que as defesas dos estegossauros, parentes que eles sucederam. Junto com os estegossauros (subordem Stegosauria), os anquilossauros formam o grupo dos tireóforos (Thyreophora). 
A subordem Anquilossauros divide-se nas famílias AnquilossaurídeosNodossaurídeos.


O anquilossaurídeo Euoplocephalus (topo) e o nodossaurídeo Edmontonia (acima)
© John Sibbick


Nodossaurídeos (Nodosauridae)


Sauropelta, da América do Norte

Os nodossaurídeos viveram do final do Jurássico ao período Cretáceo, na Ásia, América do Norte, Antártica e Europa. Com bicos mais estreitos do que os anquilossaurídeos, provavelmente eram mais seletivos com a vegetação que comiam. Nodossaurídeos tinham calombos ósseos nas omoplatas, que serviam como um local de ligação para os músculos que sustentavam os grandes espinhos defensivos sobre os ombros.
Exemplos bem conhecidos de nodossaurídeos são Edmontonia, Sauropelta e a espécie-tipo, Nodosaurus. Dentro dessa família encontra-se a subfamília dos polacantíneos (Polacanthinae), como o Gastonia, o Hylaeosaurus e o Polacanthus.

Anquilossaurídeos (Ankylosauridae)


Pinacosaurus, da Ásia
(Autor desconhecido)

Os anquilossaurídeos possuíam grandes clavas ósseas na ponta da cauda e dois pares de espinhos nos lados do crânio. Seus corpos eram muito mais amplos e alguns tinham inclusive pálpebras blindadas. A clava era feita de várias placas de osso permeadas por tecido mole, o que lhes permitia absorver grandes impactos, e servia tanto para defesa como para distinção sexual.
Os bicos dos anquilossaurídeos eram maiores e mais amplos, indicando que foram mais generalistas em sua dieta. Estes anquilossauros viveram no final do Cretáceo na América do Norte, Europa e Ásia Oriental, e a maioria é conhecida por fragmentos de ossos.
O Liaoningosaurus, o Amtosaurus, o  Minmi e o  Cedarpelta são alguns deles. Na família Anquilossaurídeos está a subfamília Anquilossauríneos (Ankylosaurinae), que compreende o Ankylosaurus, o Euoplocephalus e o Pinacosaurus, entre outros.


Ankylosaurus
© Raúl Martín

Fontes: Enciclopédia dos dinossauros e da vida pré-históricaWikipedia (versão em inglês) e Enchanted Learning Software.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.