6 de maio de 2017

Éon Hadeano

O planeta Terra em sua origem.
© BBC

Na escala do tempo geológico, o Hadeano é o éon mais antigo, que começou há cerca de 4,57 bilhões de anos, com a formação do Sistema Solar e do planeta Terra, e terminou há cerca de 3,85 bilhões de anos, quando surgiram as primeiras rochas, marcando o início do éon Arqueano. Seu nome deriva de Hades, a terra dos mortos na mitologia grega, uma referência às condições infernais do planeta durante suas primeiras centenas de milhões de anos.

Tabela do tempo geológico em escala
© Mundo Pré-Histórico

2 de maio de 2017

Pré-Cambriano

Depois de ter feito uma série de postagens sobre os períodos da era Paleozoica, resolvi falar também sobre um intervalo de tempo anterior a ela, o Pré-Cambriano. Afinal, muita coisa já havia acontecido no nosso planeta antes da explosão de vida do Cambriano. Para contar essa história, vamos voltar ainda mais ao passado e começar do começo.


Antes de a crosta terrestre solidificar-se, há aproximadamente 4,4 bilhões de anos, a superfície do planeta era um imenso mar de lava.
(Autor desconhecido)

O planeta Terra formou-se há cerca de 4,6 bilhões de anos. Desse total, os primeiros 4 bilhões compõem a maior divisão do tempo geológico, chamada Pré-Cambriano. Abrangendo 89% da história do planeta, o Pré-Cambriano é um superéon, que corresponde ao conjunto dos éons Hadeano, Arqueano e Proterozoico.
Foi no Pré-Cambriano que ocorreu a formação do planeta, dos oceanos, da atmosfera, da camada de ozônio e das placas tectônicas. Também marca o início da vida na Terra, o aparecimento das primeiras células e, então, os primeiros animais e vegetais.

Tabela do tempo geológico em escala
© Mundo Pré-Histórico

27 de abril de 2017

Maxacalissauro, o popular "Dinoprata"

© 2006 Orlando Grillo

O maxacalissauro ("lagarto maxacali") é um dinossauro saurópode do final do Cretáceo, que viveu no Brasil há cerca de 80 milhões de anos. Um dos maiores dinossauros brasileiros, media 13 m de comprimento e pesava 9 toneladas, mas acredita-se que podia chegar aos 20 m. O nome Maxakalisaurus topai é uma homenagem ao grupo indígena dos maxacalis, que vivem no estado de Minas Gerais e têm Topa como uma de suas divindades.