9 de fevereiro de 2009

Eoraptor - o ladrão da alvorada

(Autor desconhecido)

(Atualizado em fevereiro de 2017)

O Eoraptor ("ladrão da alvorada", do grego e do latim) é um dos dinossauros mais antigos já descobertos. Viveu de 231 a 223 milhões de anos atrás, durante o período Triássico. Seu habitat, onde hoje é a Argentina, era uma planície costeira com vários rios, florestas e clima quente e úmido. Com apenas 1 m de comprimento e cerca de 10 kg, era ameaçado pelo predador herrerassauro, outro dinossauro antigo que conviveu com ele.
Pequeno, leve e veloz, andava ereto sobre os dois membros traseiros e tinha braços curtos. As mãos possuíam cinco dedos, os três mais longos terminando em garras utilizadas para agarrar presas. Como um dinossauro primitivo, porém, não era um predador muito especializado. Seus dentes afiados exibiam formatos diversos: enquanto os superiores eram serrilhados e curvos como os de outros dinossauros carnívoros, os dentes de baixo eram semelhantes aos dos herbívoros, em forma de folha. Por isso, acredita-se que o Eoraptor era um onívoro generalista, que se adaptava à disponibilidade de alimento no ambiente. A falta de uma junta deslizante na mandíbula indica que suas presas limitavam-se a lagartos e insetos.
Conhecido através de vários esqueletos bem preservados, foi apontado, logo quando descrito, em 1993, como um dos mais antigos dinossauros. Hoje, o Eoraptor é considerado um saurísquio basal, numa posição entre o grupo dos terópodes e dos sauropodomorfosFoi descoberto em 1991, pelo paleontólogo Ricardo Martínez, no Parque Provincial de Ischigualasto (também chamado Valle de la Luna), no noroeste da Argentina.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Clado: Eusaurischia
Gênero: † Eoraptor
Espécie: † Eoraptor lunensis


© Mundo Pré-Histórico
Foto por James Kuether (2014)
© Mineo Shiraishi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.