14 de julho de 2016

Megaloceros, o cervo gigante

Arte por Charles R. Knight
© Museu de Arte da Universidade de Princeton

Megaloceros (do grego "grande chifre") é um gênero extinto de cervo que viveu em toda a Eurásia, no Pleistoceno e início do Holoceno. Seu tamanho variava muito de acordo com a espécie, as menores medindo cerca de 1 m de altura nos ombros. No entanto, a maior delas, Megaloceros giganteus, popularmente chamada "alce-irlandês" ou "cervo-gigante", chegava a 2 m na cernelha e 600 kg. Seus chifres, que alcançavam até 3,5 m de ponta a ponta, pesavam cerca de 40 kg.
Esses grandes herbívoros serviam de alimento para os primeiros humanos. Viviam em prados e florestas abertas, durante a última era glacial. Os indivíduos machos usavam suas enormes galhadas para atrair fêmeas e intimidar outros machos, sendo dominantes aqueles com os maiores chifres.
Anualmente, após a estação de acasalamento, a galhada se soltava, e um novo conjunto precisava crescer a tempo da próxima estação. Isso requeria um grande suprimento de nutrientes da alimentação, e o organismo também retirava alguns nutrientes armazenados nos ossos. Com as mudanças climáticas do final do Pleistoceno, surgiram novos tipos de plantas, menos ricas em minerais. Esqueletos cada vez mais fracos sofriam fraturas com maior frequência: provavelmente, o Megaloceros extinguiu-se porque não conseguia se desenvolver plenamente com essa deficiência nutricional. M. giganteus esteve entre as últimas espécies do gênero. Resistiu até 7,7 mil anos atrás no norte da Sibéria, onde as mudanças ambientais chegaram mais tarde.
Ainda nos séculos XVII e XVIII, fósseis de Megaloceros já eram conhecidos pelos cientistas, embora estes acreditassem que se tratava de algum animal ainda vivo (o conceito de extinção só viria a ser aceito anos mais tarde). Foi nomeado em 1799, por Johann F. Blumenbach. Vestígios já foram encontrados na Rússia, China, Japão, Alemanha, França e Irlanda (este último, onde foram encontrados os fósseis mais conservados). O Megaloceros tem como parente atual mais próximo o gamo, espécie nativa do Oriente Médio e sul da Europa.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Cervidae
Gênero: † Megaloceros
Espécies: † Megaloceros stavropolensis, † M. luochuanensis, † M. antecedens, † M. pachyosteus, † M. savini e † M. giganteus

© Mundo Pré-Histórico
Megaloceros savini, da França, possuía galhadas retas, com pontas semelhantes a espinhos. Essa seria uma adaptação a ambientes de mata mais fechada.
© Stanton F. Fink
Neandertais caçavam cervos-gigantes para se alimentar, enquanto, na Terra-média, os elfos os usavam como montaria.
© Jose Antonio Peñas / Science Photo Library
Embora chamado "alce-irlandês", o Megaloceros giganteus não era exclusivo da Irlanda, muito menos um alce.

Fontes: Prehistoric Wildlife, University of California Museum of Paleontology e Wikipedia (versão em inglês).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.