22 de janeiro de 2015

O verdadeiro Parque dos Dinossauros

Paisagem vista em passeio pela Pedreira do Centrossauro (Centrosaurus Quarry)
© 2013 The Planet D

Não é somente na ficção que existe um Parque dos Dinossauros. Mas não fique na expectativa de poder ver dinossauros vivos andando por lá... Ele se localiza no Canadá, na província de Alberta, e tudo o que você poderá encontrar são fósseis - em todo canto que olhar.
O Parque Provincial dos Dinossauros, situado no vale do rio Red Deer, guarda uma das mais importantes descobertas paleontológicas do mundo, destacando-se pela incomparável variedade e qualidade dos fósseis preservados. Cerca de 60 espécies já foram descritas, algumas com 75 milhões de anos. Por essa razão, foi listado como Patrimônio Mundial pela Unesco em 1979.

Localização no mapa
© Google
Ao caminhar pelo Parque Provincial dos Dinossauros, fragmentos de fósseis podem ser vistos por todo lado
© 2013 The Planet D

Hoje, as planícies ao sul de Alberta são cobertas por um solo arenoso e árido, mas contêm resquícios de uma época em que a paisagem era muito mais exuberante. Vestígios de pólen e esporos indicam que vastas florestas entrecortadas por rios caudalosos estendiam-se pela região no final do Cretáceo. Nos pântanos viviam vários peixes, anfíbios, lagartos, tartarugas, crocodilianos e pequenos mamíferos.
O local também era o lar de uma espantosa diversidade de dinossauros, o que acabou dando nome ao parque: já foram identificadas em torno de 35 espécies de mais de 34 gêneros de 12 famílias, entre elas, hadrossaurídeos, tiranossaurídeos, anquilossauros, ornitomimídeos, ceratópsios e dromeossaurídeos. Os cientistas acreditam que todos esses gigantes herbívoros ocupavam nichos ecológicos ligeiramente diferentes, a fim de evitar competição direta por alimento em um ecossistema tão lotado. Aves da família do Hesperornis e pterossauros também estavam presentes.

Os ceratópsios Centrosaurus, Pachyrhinosaurus, Styracosaurus e Chasmosaurus
© Steve White

A paisagem, atualmente, é composta de rochas sedimentares que foram minuciosamente trabalhadas pela água e pelo vento, resultando em cânions deslumbrantes ao longo de 24 quilômetros. O acesso ao parque é restrito porque a passagem de visitantes pode acelerar o processo de erosão e atrapalhar as escavações.
Paleontólogos do mundo inteiro trabalham no local, e as descobertas acontecem regularmente. Só entre 1979 e 1991, um total de 23.347 espécimes fósseis foram coletados, incluindo 300 esqueletos de dinossauros. A razão para a preservação excepcional dos organismos que ali viveram é que as condições subtropicais e pantanosas do passado foram perfeitas para conservar esse tesouro que nos revela tantos detalhes de uma época tão remota.

Os hadrossaurídeos Lambeosaurus, Corythosaurus e Parasaurolophus
© Sergio Pérez
Os anquilossauros Euoplocephalus e Edmontonia
© Green-Mamba

O que achou da postagem? Ficou com vontade de um dia conhecer o parque? Se, por acaso, você já esteve lá, por favor, deixe um comentário falando sobre como foi a experiência!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.