7 de julho de 2010

Armadillosuchus

Armadillosuchus ("crocodilo tatu") viveu há 90 milhões de anos, durante o período Cretáceo. Chegava a medir 2 m de comprimento e a pesar 120 kg. Habitou a região, na época quente, seca e árida, dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná, no Brasil, diferentemente dos crocodilos tradicionais, que vivem em lugares quentes e úmidos. Na Bacia Bauru, onde o crocodilo viveu, as temperaturas diurnas chegavam a 45ºC. Seu nome é devido à semelhança entre esse crocodilomorfo e o tatu.
Possuía um crânio largo com focinho curto e estreito, patas dotadas de fortes garras, que auxiliavam na escavação, e mandíbulas muito bem adaptadas para uma dieta onívora de vegetais, moluscos e raízes de árvores. Placas ósseas eram dispostas como uma armadura que protegia o pescoço e o dorso de ataques de predadores. O Armadillosuchus é muito incomum se comparado a outros crocodilomorfos, já que possuía "dentes de queixada" e "carapaça de tatu".

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Subclasse: Diapsida
Infraclasse: Archosauromorpha
Ordem: Crocodylomorpha
Família: Notosuchia
Gênero: Armadillosuchus
Espécie: Armadillosuchus arrudai
© National Geographic
Fontes: AVPHWikipédiaO GloboWikipedia (versão em inglês) e Época.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.