6 de abril de 2015

Tapejara

Tapejaras buscam abrigo da chuva dentro de uma caverna
© Sergey Krasovskiy

O Tapejara (do tupi "ser antigo") é um pterossauro brasileiro que viveu no nordeste do país de 132 a 100 milhões de anos atrás, no início do Cretáceo. Pesava em torno de 35 kg, e sua envergadura alcançava 3,5 m.
Ostentava uma crista óssea semicircular sobre o focinho e uma ponta óssea atrás da cabeça, que pode ter sustentado uma aba de pele entre ambas. Toda a estrutura da crista quase certamente funcionou como um instrumento de exibição, diferente para os machos e fêmeas. Esse réptil alado permanecia ativo por curtos períodos de tempo ao longo do dia e da noite. Embora muitos cientistas o tenham descrito como um piscívoro que arrebatava peixes do mar, acredita-se que seu bico desdentado e voltado para baixo era mais adaptado para comer frutas.
A espécie, Tapejara wellnhoferi, foi nomeada em 1989 pelo paleontólogo brasileiro Alexander Kellner, honrando Peter Wellnhofer, paleontólogo alemão especialista em pterossauros. Os fósseis do Tapejara foram preservados em rochas da Formação Santana, na Chapada do Araripe, Ceará.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: † Pterosauria
Família: † Tapejaridae
Subfamília: † Tapejarinae
Gênero: † Tapejara
Espécie: † Tapejara wellnhoferi


© Mundo Pré-Histórico
Reconstrução da cabeça do Tapejara em vida
(Autor desconhecido)


Fontes: Portal LATEC/UFRJWikipedia (versão em inglês) e Prehistoric Wildlife.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.