6 de novembro de 2010

Iberomesórnis

(Autor desconhecido)

(Atualizado em agosto de 2017)

O iberomesórnis ("pássaro intermediário ibérico", do grego) é uma ave primitiva que viveu de 135 a 120 milhões de anos atrás, durante o Cretáceo, na Espanha, e provavelmente não deixou descendentes. Tinha 20 cm de envergadura, 10 cm de altura e 15 ou 20 g, não maior que um pardal moderno.
O ambiente em que o iberomesórnis viveu era uma floresta de clima quente, com uma estação seca distinta. Uma vez que o crânio não é conhecido, sua dieta permanece alvo de conjecturas. Talvez vivesse perto de lagos, caçando insetos e crustáceos na superfície da água. Quando em repouso, se empoleirava em ramos usando seus longos dedos dos pés com garras fortes para se agarrar.
Em 1985, o fóssil de iberomesórnis foi descoberto por Armando Díaz Romeral na província de Cuenca, Espanha. Em 1992, foi nomeado e descrito por José Luis Sanz e José Fernando Bonaparte. Mais avançado que o arqueópterix, o iberomesórnis já havia perdido a longa cauda óssea típica das primeiras aves e adquirido uma musculatura de voo mais forte, que permitia maior capacidade de manobra, como voltar-se no ar e mergulhar com velocidade. No entanto, ainda mantinha um par de pequenas garras nas asas e, possivelmente, dentes.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Clado: Avialae
Clado: † Enantiornithes
Ordem: † Iberomesornithiformes
Família: † Iberomesornithidae
Gênero: † Iberomesornis
Espécie: † Iberomesornis romerali


© Mundo Pré-Histórico
Fóssil de iberomesórnis, com o pé bem visível (à direita), mas desfalcado de crânio.
Foto: Museu Nacional de História Natural, Paris, França.

© Sergio Pérez

Fontes: Wikipedia (versão em inglês), About.com e ABC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.