14 de março de 2009

Tsintaossauro, o ex-unicórnio

© James Kuether

(Atualizado em dezembro de 2015)

O tsintaossauro ("lagarto de Qingdao", cidade chinesa cuja transliteração antiga era Tsingtao) é um grande hadrossaurídeo do final do Cretáceo. Viveu na China, de 83 a 71 milhões de anos atrás, e media cerca de 10 m de comprimento, 3,6 m de altura e pesava 3 t.
Tinha o característico "bico de pato" e uma bateria de dentes poderosos usados para mastigar vegetação. Geralmente andava sobre as quatro patas, mas também podia erguer-se sobre as patas traseiras procurando predadores a tempo de fugir com o bando. Essa flexibilidade também permitia comer desde plantas baixas até folhas de árvores mais altas.
A crista do tsintaossauro foi originalmente reconstruída como a de um unicórnio: um simples espigão ósseo de 40 cm projetando-se da testa. Contudo, em 2013, um novo estudo concluiu que este "chifre" era apenas a margem traseira de uma crista maior, que começava desde o focinho e que não fora preservada por inteiro. A crista possuía passagens internas de ar e seria levemente direcionada para trás (a inclinação para frente no crânio original teria sido resultado de distorção no fóssil).
Em 1950, no leste da China, próximo a Qingdao, vários restos de grandes hadrossauros foram descobertos. Yang Zhongjian (também conhecido como C.C. Young), paleontólogo chinês, nomeou a espécie Tsintaosaurus spinorhinus em 1958.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: † Ornithischia
Subordem: † Ornithopoda
Família: † Hadrosauridae
Tribo: † Tsintaosaurini
Gênero: † Tsintaosaurus
Espécie: † Tsintaosaurus spinorhinus

© Mundo Pré-Histórico
© Stephen O'Connor
Frequentemente, o tsintaossauro era representado com duas bolas na base do espigão. Elas seriam sacos infláveis, que produziriam sons ao vibrar o ar. Muitas vezes, porém, isso lembrava muito um... ah, esquece.
© Keiji Terakoshi

Fontes: National GeographicWikipedia (versão em inglês) e Prehistoric Wildlife.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.