15 de março de 2009

Giraffatitan, a girafa gigante

Giraffatitan e dicraeossauro
© Sergey Krasovskiy

(Atualizado em maio de 2017)

Giraffatitan ("grande girafa") é um dinossauro saurópode do período Jurássico. Viveu na África, entre 150 e 145 milhões de anos atrás. Media até 26 m de comprimento, 12 m de altura e chegava a pesar 40 toneladas. Durante muitas décadas foi considerado o maior dinossauro conhecido, mas no final do século XX foi rebaixado por outros gigantes descobertos, como o argentinossauro e o futalognkossauro.
A estrutura de seu corpo lembra a de uma girafa, com membros anteriores altos e um pescoço comprido. O arranjo dos dentes em forma de espátula era muito eficiente para cortar as folhas tenras das copas das árvores. O crânio possuía um arco ósseo alto em frente aos olhos, onde se localizavam as aberturas nasais. As narinas, porém, estendiam-se para a ponta do focinho, feitas de tecido mole (e não ficavam acima dos olhos, como se acreditou durante muito tempo). Alguns cientistas sugerem que a crista no crânio suportava uma câmara de ressonância, que permitiria produzir sons amplificados para comunicação entre os indivíduos da espécie.
O Giraffatitan foi originalmente descrito como uma espécie de braquiossauro (Brachiosaurus brancai), por Werner Janensch, em 1914, baseado em vários espécimes recuperados entre 1909 e 1912, na Tanzânia. No entanto, em 1988, Gregory S. Paul percebeu que o animal africado era bem diferente do material encontrado na América do Norte, principalmente em relação às proporções das vértebras e o corpo mais esguio. Assim, decidiu colocá-lo em seu próprio gênero. Muitas das representações populares do braquiossauro são, agora, na verdade baseadas em fósseis de Giraffatitan.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Subordem: † Sauropodomorpha
Infraordem: † Sauropoda
Família: † Brachiosauridae
Gênero: † Giraffatitan
Espécie: † Giraffatitan brancai


© Mundo Pré-Histórico
Este esqueleto de Giraffatitan no Museu de História Natural de Berlim, Alemanha, é o esqueleto montado mais alto do mundo, com 12 m de altura.
O distintivo crânio com crista, tradicionalmente visto como uma característica do braquiossauro, foi recentemente referido ao Giraffatitan. Portanto, é possível que o crânio do braquiossauro fosse bem diferente.
Foto: Museu de História Natural de Berlim, Alemanha

Fontes: Wikipedia (versão em inglês), Prehistoric Wildlife e DinoChecker.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.