11 de março de 2009

Amargassauro, um saurópode com espinhos

© Luis V. Rey

(Atualizado em maio de 2014)

O amargassauro ("lagarto de La Amarga") é um dinossauro saurópode do Cretáceo que viveu de 130 a 112 milhões de anos atrás na América do Sul. Pequeno para um saurópode, chegava a 10 m de comprimento, 4 m de altura e 2 toneladas.
Seu pescoço de 2,4 m também é proporcionalmente curto para os padrões saurópodes. Não se conhece todo o crânio, mas, baseando-se em outros dicraeossaurídeos, provavelmente teve um amplo focinho cavalar equipado com dentes em forma de prego. As narinas se localizavam acima dos grandes olhos. No entanto, o que mais chama a atenção no amargassauro são as duas fileiras paralelas de espinhos extremamente altos que ostentava sobre o dorso.
Esses espinhos, prolongamentos das vértebras, chegavam a 60 cm e podem ter apoiado um par de velas de pele. Velas semelhantes são encontradas em dinossauros não relacionados como o espinossauro e o ouranossauro. Há uma variedade de hipóteses para a função delas, incluindo defesa (fazê-lo parecer maior para os predadores), comunicação visual com outros da espécie e termorregulação (aumentando a superfície de absorção ou dissipação de calor). Seu parente dicraeossauro também tinha espinhos como esses, embora menores.
O nome Amargasaurus foi cunhado em 1991 pelos paleontólogos argentinos Leonardo Salgado e José Bonaparte, porque os fósseis foram encontrados na formação geológica de La Amarga, província de Neuquén, na Argentina. O animal é conhecido a partir de um esqueleto relativamente completo, descoberto em 1984.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Subordem: † Sauropodomorpha
Infraordem: † Sauropoda
Família: † Dicraeosauridae
Gênero: † Amargasaurus
Espécie: † Amargasaurus cazaui


© Mundo Pré-Histórico
Alguns dos espinhos que projetavam-se sobre o pescoço, as costas e parte da cauda do amargassauro podem ter suportado velas de pele
© Sergey Krasovskiy
Reconstrução do esqueleto montada no Museu de Melbourne, Austrália

Fontes: Melbourne MuseumWikipedia (versão em inglês) e About.com.

Um comentário:

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.