29 de dezembro de 2015

Guiyu, a última peça do quebra-cabeça dos peixes

(Autor desconhecido)

Guiyu oneiros (do mandarim "peixe fantasma") é a mais antiga espécie de peixe ósseo que se conhece. Viveu no sul da China há 419 milhões de anos, no final do Siluriano. Seu tamanho é estimado em 33 cm de comprimento, e o corpo possuía uma cobertura de ganoína, substância semelhante ao esmalte dos dentes e que forma as escamas de certos peixes.
Guiyu apresenta uma combinação de características de ambos os grandes grupos de peixes ósseos: os peixes de nadadeiras lobadas (Sarcopterygii) e os peixes de nadadeiras raiadas (Actinopterygii). Uma análise mais generalizada sobre a espécie colocou-a junto aos sarcopterígios, mas, ao possuir traços dos dois tipos de peixes ósseos, o Guiyu é uma peça intermediária em sua evolução, que indica que a divisão dos dois grupos aconteceu antes do que se imaginava, ainda no início do Devoniano (a "idade dos peixes").
A espécie Guiyu oneiros foi descrita pelo paleontólogo chinês Min Zhu e sua equipe, em 2009, baseados em um fóssil articulado excepcionalmente preservado - o mais antigo fóssil articulado de um peixe ósseo. Ele foi descoberto em Qujing, província de Yunnan, no sudoeste da China.  

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Superclasse: Osteichthyes
Classe: Sarcopterygii
Gênero: † Guiyu
Espécie: † Guiyu oneiros


© Mundo Pré-Histórico
© 2009 Brian Choo
O fóssil do Guiyu foi encontrado quase completo, embora seja difícil distinguir a forma do peixe em meio à rocha.

Fontes: Prehistoric WildlifeWikipedia (versão em inglês) e Nature

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.