21 de setembro de 2013

Aves

Archaeopteryx, uma arqueornite
© 
Michael W. Skrepnick

Aves, como sabemos, são animais vertebrados caracterizados principalmente por possuírem penas, membros anteriores transformados em asas, bico córneo e ossos pneumáticos (ossos ocos). A classe Aves é subdividida em duas subclasses: Archaeornithes e Neornithes.

Archaeornithes


As primeiras aves que surgiram, os arqueornites ("aves antigas"), ainda possuíam uma longa cauda óssea, dentes, garras nos dedos das mãos e asas fracas. Durante dois séculos muitos cientistas tentaram descobrir os ancestrais dessas aves primitivas, mas hoje sabe-se que descendem dos dinossauros.

Confuciusornis
Arte por James Reece 
© Australian Museum

Novas descobertas mostram como as desajeitadas aves do Cretáceo, posteriores ao Archaeopteryx, a primeira ave, se desenvolveram nos mestres do voo de hoje, os neornites. Algumas espécies formaram linhagens prósperas no passado, mas não deixaram descendentes.
Os últimos dinossauros a surgirem, os terópodes manirraptores, tinham penas nos braços, que direcionavam os saltos sobre as presas. Os arqueornites usaram essa capacidade para se lançar no ar e planar. Seus esqueletos pouco evoluídos eram muito semelhantes aos dos dinossauros terópodes, e até hoje pesquisadores têm dificuldade em separar aves de dinossauros.

Neornithes


Todas as aves que conhecemos hoje são Neornithes.
O tucano-toco, típico da América do Sul, surgiu há 20 mil anos.


As aves mais avançadas, os neornites ("novas aves"), que evoluíram a partir dos arqueornites, viveram e se desenvolveram durante toda a era Cenozoica. Muitos neornites desapareceram, porém hoje existem mais de 9 mil espécies, superando o número de mamíferos. Todas as aves do Cenozoico (incluindo todas as que conhecemos) pertencem à subclasse Neornithes, o grande grupo de aves atuais.
Estas têm um bico córneo sem dentes, ossos dos membros fusionados e um coração eficiente com quatro câmaras para ajudar o rápido movimento dos músculos durante o voo. Neornites extintos incluem aves gigantes incapazes de voar, estranhas aves aquáticas e outras muito diferentes das atuais.

Águia-de-haast atacando moas-gigantes, ambas espécies extintas
(Autor desconhecido)

A subclasse Neornithes é dividida em duas superordens: Paleognathae ("maxilas antigas") e Neognathae ("maxilas novas"). As paleógnatas apresentam asas atrofiadas, por isso não voam, e compreendem ordens extintas e existentes, como a dos avestruzes. Já as neógnatas possuem asas bem desenvolvidas e incluem todas as outras aves.

Presbyornis, ave aquática extinta
(Autor desconhecido)

Fontes: Enciclopédia dos dinossauros e da vida pré-histórica e Wikipédia.

2 comentários:

  1. Acredito que prevalesce muito a criatividade artística sobre as aparências reais dos animais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Apesar de os animais antigos serem reconstruídos com base em animais atuais, muitas características, como suas cores, dependem de suposições e imaginação!

      Excluir

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.