23 de outubro de 2011

Xiphactinus

© MMVII NGHT, Inc./National Geographic
O Xiphactinus (do grego e do latim, "espada raiada") foi um grande peixe ósseo que viveu durante o final do Cretáceo no Mar Interior Ocidental, local que hoje é o centro da América do Norte, entre 87 e 65 milhões de anos atrás. Chegava 6 m de comprimento e 500 kg.
Um dos animais marinhos mais velozes, o Xiphactinus atingia 60 km/h. Acredita-se que seus padrões de cores - azul nas costas e branco na barriga - ajudassem na camuflagem, e que sua velocidade e a poderosa cauda o tornavam um nadador forte e voraz, que atacava presas com até metade do seu tamanho, como lulas, peixes e aves aquáticas. Mesmo sendo um dos maiores peixes ósseos da época, não estava livre de predadores: os tubarões eram os seus.
Os fósseis de Xiphactinus vieram de Kansas, Alabama e Georgia, nos Estados Unidos, além do Canadá, da Europa e da Austrália. Esse peixe se extinguiu junto com outras espécies quando o Mar Interior Ocidental começou a recuar. 

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Superordem: Osteoglossomorpha
Ordem: Ichthyodectiformes
Família: Ichthyodectidae
Subfamília: Ichthyodectinae
Gênero: Xiphactinus
Espécies: Xiphactinus audax e X. vetus
Fóssil de Xiphactinus com presa na barriga
Fontes: National GeographicWikipedia, the free encyclopedia e Avph.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.