5 de julho de 2011

Ornitomimo, uma imitação de ave

© John Sibbick

(Atualizado em agosto de 2014)

O ornitomimo (do grego, "imitação de ave") é um dinossauro terópode de 3,7 m de comprimento, 2,4 m de altura e 170 kg, que viveu nos pântanos e florestas da América do Norte no fim do Cretáceo, entre 75 e 65 milhões de anos atrás. Recebeu esse nome por ter pés com três dedos semelhantes aos pés das aves.
Embora sua cabeça fosse leve e pequena, o cérebro era grande, mas não sinal de uma inteligência maior. O ornitomimo tinha olhos grandes, um bico córneo sem dentes, pescoço longo e flexível e uma cauda rígida de 2 m. Suas pernas também longas eram adaptadas para correr, e ele podia chegar a 65 km/h. Provavelmente, ao perseguir uma presa ou fugir de um inimigo, mantinha o pescoço e a cauda estendidos, para equilibrar o peso sobre os quadris. Fósseis mostram que seu corpo era coberto por penas.
O ornitomimo era onívoro, ou seja, comia plantas e frutas, além de insetos e pequenos animais, como lagartos. Também é possível que invadisse ninhos de outros dinossauros para comer os ovos, quebrando a casca com o bico.
A primeira evidência fóssil de um ornitomimo - as partes de um pé e uma mão - foi descoberta em 1889, no Colorado, EUA. Porém, o melhor material já encontrado foi descoberto no Canadá: o Ornithomimus edmontonicus é conhecido através de vários esqueletos. Em 2004, o gênero Dromiceiomimus foi considerado sinônimo de Ornithomimus.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Subordem: Theropoda
Família: † Ornithomimidae
Gênero: † Ornithomimus
Espécies: † Ornithomimus velox e † O. edmontonicus


© Mundo Pré-Histórico
Acredita-se que, depois de morrer, este ornitomimo ficou exposto ao sol escaldante do Cretáceo. Enquanto os músculos se decompunham e secavam, os ligamentos se contraíam e puxavam o esqueleto para uma posição dramaticamente arqueada. Em seguida, sedimentos cobriram o corpo, protegendo sua postura marcante por milhões de anos. Fóssil do Museu Real Tyrrell de Paleontologia, Canadá.
O ornitomimo não só tinha penas, como sua cobertura mudava à medida que envelhecia. Talvez elas tivessem função reprodutiva (exibição e atração de fêmeas).
© Julius T. Csotonyi
© 2004 Keiji Terakoshi

Fontes: Britannica Escola OnlineWikipedia (versão em inglês) e About.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.