11 de abril de 2011

Opabínia, um bicho de outro planeta

Opabinia e Pikaia
© Richard Bizley

(Atualizado em outubro de 2016)

O opabínia é um pequeno invertebrado de corpo mole que viveu durante o Cambriano Médio, em torno de 505 milhões de anos atrás, onde hoje é o Canadá. De tamanho modesto, media de 4 a 7 cm de comprimento. Esse animal tinha uma aparência muito estranha, diferente de qualquer outro ser vivo conhecido, e representa os primórdios da evolução da vida na Terra.
Seu corpo era dividido em 15 segmentos, cada qual com um par de lobos laterais ("abas"), que sobrepunham uns aos outros e possuíam guelras em suas faces superiores. O último segmento do corpo formava uma cauda em forma de leque. A cabeça apresentava características muito incomuns: cinco olhos, uma boca na parte inferior e virada para trás e um probóscide oco e flexível. Essa espécie de "tromba" tinha um terço do comprimento total do animal e terminava em uma estrutura em forma de garra com espinhos. O opabínia provavelmente vivia no fundo oceânico, usando seu probóscide para capturar vermes e partículas de alimento e levá-los até a boca.
Todos os fósseis conhecidos do gênero Opabinia foram encontrados no Folhelho Burgess, sítio fossilífero das Montanhas Rochosas Canadenses. Seu nome vem da Passagem Opabin, entre os montes Hungabee e Biddle, localidade ao sudeste do lago O'Hara, Colúmbia Britânica, Canadá. A primeira descrição científica sobre o opabínia ocorreu em 1912, mas foi somente a partir de outros achados (notavelmente o Anomalocaris) que os cientistas conseguiram classificá-lo em um grupo de animais estreitamente relacionados aos ancestrais dos artrópodes.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Classe: † Dinocaridida
Ordem: † Radiodonta
Família: † Opabiniidae
Gênero: † Opabinia
Espécie: † Opabinia regalis


© Mundo Pré-Histórico
Espécime completo preservado lateralmente, exibindo com nitidez o probóscide e os lobos laterais, além da boca, intestino e quatro dos cinco olhos.
Foto por Jean-Bernard Caron
© Museu Nacional de História Natural do Instituto Smithsoniano
O probóscide estriado do opabínia lembra muito a mangueira de um aspirador de pó.
© Western Carolina University

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.