22 de março de 2011

Placerias, o hipopótamo do Triássico

© Christian Jegoli/Science Photo Library

(Atualizado em janeiro de 2014)

O Placerias ("corpo largo") é um dicinodonte (grupo de répteis semelhantes aos mamíferos) que viveu de 220 a 210 milhões de anos atrás. Um dos maiores herbívoros do Triássico, chegava a medir 3,5 m de comprimento e pesar quase 1 tonelada.
Tinha um pescoço grosso, pernas fortes e corpo robusto. Seu bico desdentado era usado para cortar galhos, raízes e arrancar plantas, enquanto as duas presas curtas poderiam servir para defesa ou disputas por território e fêmeas. Provavelmente viveu em um ambiente sazonal, no qual, na estação seca, teria cavado a terra dura com as presas à procura de raízes. A evidência fóssil para isso é o desgaste das presas, que apresentavam sulcos profundos em sua superfície. Na estação chuvosa, o Placerias vivia como os atuais hipopótamos, gastando grande parte de seu tempo chafurdado na água e comendo, o que teria lhe dado alguma proteção contra predadores terrestres, como o Postosuchus.
Fósseis de quarenta Placerias foram encontrados nos Estados Unidos, perto de St. Johns, no sudeste do Parque Nacional da Floresta Petrificada, Arizona. Foi nomeado em 1904.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Clado: Synapsida
Ordem: Therapsida
Infraordem: † Dicynodontia
Família: † Kannemeyeriidae
Gênero: † Placerias
Espécies: † Placerias gigas, † P. gigus e † P. hesternus


© Mundo Pré-Histórico
Placerias hesternus
© Matt Celeskey
Foto: Museu Rainbow Forest do Parque Nacional da Floresta Petrificada, Arizona, EUA

Fontes: Wikipedia (versão em inglês), AVPHABC e About.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.