9 de novembro de 2010

A extinção dos dinossauros

Há 65 milhões de anos, os dinossauros desapareceram do planeta por meio de uma extinção em massa, porém as discussões sobre como isso aconteceu ainda continuam. As causas dessa extinção levam os cientistas a elaborar diversas teorias para propor como esses animais tão grandes e adaptados se extinguiram. Por isso acredita-se que os dinossauros já estavam vulneráveis a serem eliminados por causa de mudanças no clima e no nível do mar durante o Cretáceo.
Junto com os dinossauros extinguiram-se também outros animais (veja a imagem abaixo), como plesiossauros (répteis marinhos de barbatanas e dentes pontiagudos), mosassauros (répteis marinhos aparentados aos lagartos terrestres), bivalves (moluscos de conchas formadas por duas partes), moluscos nadadores e plâncton (seres microscópicos flutuantes do oceano). Dinossauros terópodes, aves, insetos, alguns mamíferos, crocodilos, lagartos, anfíbios, peixes e grupos de invertebrados resistiram. O tiranossauro e o triceratope foram uns dos últimos dinossauros.
A hipótese mais aceita para explicar a extinção dos dinossauros é a que um asteroide de 10 km de extensão atingiu a Terra onde hoje é o Golfo do México, na Península de Yucatán. Prova disso é a cratera Chicxulub, de 180 km de diâmetro, deixada pelo meteorito que data dessa época.
O impacto com o planeta teria erguido uma imensa nuvem de poeira que impediu a entrada de luz do sol na atmosfera durante anos ou até décadas. Sem luz, as plantas não conseguiam realizar a fotossíntese (processo em que as plantas transformam luz solar, água e dióxido de carbono em seu próprio alimento: açúcar e gás oxigênio), e acabavam morrendo, prejudicando toda a cadeia alimentar. Os dinossauros herbívoros, que comiam as plantas, morriam de fome, assim como os carnívoros, que se alimentavam dos herbívoros.
Muitos outros danos podem ter seguido a queda do asteroide, como a elevação das ondas do mar que se lançaram às praias norte-americanas, destruindo os habitats costeiros, e fluxos quentes lançados na atmosfera que mais tarde choveram em direção à Terra, provocando grandes incêndios.
Fontes: Alunos On-line e Enciclopédia dos dinossauros e da vida pré-histórica.

Um comentário:

  1. Sim, ainda há discussões, mas quem quiser ler um pouquinho poderá tirar todas as suas dúvidas e se convencer de que a resposta de fato está no impacto do asteróide. Um dos 2 autores desta explicação (junto com seu pai, um prêmio Nobel de Química, que de fato foi quem entendeu 1o. o mecanismo, mas que o estudou sob a inspiração do filho, um geólogo) escreveu um livro muito interessante sobre esta descoberta e sobre sua busca da cratera onde o impacto ocorreu, que levou 10 anos. O livro, em inglês, é 'T. Rex and the Crater of Doom' by Walter Alvarez.

    ResponderExcluir

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.